Mães: amor e superação

890. O amor maternal é uma virtude ou um sentimento instintivo, comum aos homens e aos animais?
– É uma coisa e outra. A Natureza deu à mãe o amor pelos filhos, no interesse de sua conservação; mas no animal esse amor é limitado às necessidades materiais: cessa quando os cuidados se tornam inúteis. No homem ele persiste por toda a vida e comporta um devotamento e uma abnegação que constituem virtudes; sobrevive mesmo à própria morte, acompanhando o filho além da tumba. Vedes que há nele alguma coisa mais do que no animal.( Livro dos Espíritos, Allan Kardec, tradução de J. Herculano Pires)

Karolina Cordeiro, após descobrir que o filho tinha uma síndrome rara que afeta o sistema motor, encontrou no esporte uma forma de fazer com que Pedro tivesse a oportunidade de sentir o movimento e o prazer pela vida.

Flávia Cintra, ferida gravemente em um acidente de carro quando tinha 18 anos, perdeu os movimentos do pescoço para baixo. Após meses de fisioterapia acabou recuperando o domínio dos braços. Aos poucos começou sua luta para realizar seu grande sonho: ser mãe.

Marcia Barros, quando finalmente conseguiu engravidar do segundo filho, descobriu um tumor no seio direito. Se viu em um verdadeiro dilema: postergar o tratamento para depois do parto, sabendo que os mesmos hormônios necessários à gestação também alimentavam o tumor e faziam ele crescer mais rápido, ou abortar para combater o câncer, correndo o risco de nunca mais conseguir engravidar?

Cristiana Guerra , grávida de sete meses de seu primeiro filho, depois de passar por dois abortos, acabou perdendo o marido em uma morte súbita. A dor do luto passou a conviver, diariamente, com os desafios e ansiedade da gravidez.

Histórias como essa, contadas pela reportagem do Hypeness, são exemplos de como o amor maternal é capaz de superar qualquer desafio. Compreende-se que existe além dos laços físicos, um elo poderoso de ligação entre mães e filhos, por esse motivo o amor materno é realmente capaz de ultrapassar barreiras.

A Doutrina Espírita esclarece que se trata de um compromisso importante, porque ao gerar um filho assume-se um compromisso perante as Leis de Deus, oferecendo oportunidade para que um espírito, por meio da reencarnação, possa evoluir. “Ser mãe representa a possibilidade do exercício do amor incondicional, doando o melhor de si para a evolução de um espírito que nasce no papel de filho, seja ele um amigo do passado ou alguém que necessite de reconciliação, como oportunidade de reconstruírem uma nova história.” (Blog Mundo Maior)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s